16.3.11



Por uma conversa, estas pequenas palavras brotaram...Sem métrica e nem conexão...

Pseudos haikais ...

Escorro palavras
Sobre papel
E sob as estrelas um líquido céu

Ádrio,profundo,azul
Sentido, revolto, por te querer
Luz,corpo,ação

Dedos, orifícios
Gestos e sussurros
Silêncio e repouso.

A boca rósea
O azul do oceano
Te abro como uma ostra

Chaveiro, incenso, chiclete
Foto, borboleta, semente
Desconexos presentes sua identidade

E o destino tece
Nossa vida sem planos
Suas mãos nas minhas

Nas entrelinhas traço
Mensagens subliminares
Barquinho de papelaafeto que segue navegando

Não demorou nada
Porque o tempo é relativo
Hoje te encontrei.

Cem perguntas,sem respostas
Cruzo as portas...Toc toc
Suas palavras um trapézio e sem rede me jogar

Peixinho dourado angustiado
Pulou do aquário
O gato comeu.

Estrelas cadentes
Raios e trovões, disco voador
Meu amor o céu não é o limite

Suspiros, brisas, ventanias
Lágrimas, chuviscos e tempestades
Sexo, ecos e cavernas

Rio escorre vale abaixo
Rio do que vale
O que de fato vale ¿ E do que rio ¿

Noite de insonia
Pela manhã cama desfeita
Desfaço com você

2 comentários:

Carol Freitas, disse...

muito bom. pode estar sem métrica, mas a conexão tá viva. :}

marginoblog disse...

Adorei,
principalmente o terceiro, o quarto e o quinto.