30.11.08



Carta de Fim de Casamento

Ainda Amadíssimo Fernando, fiz tanto pra ficarmos juntos, tanto...E hoje, diante de tudo, não posso dizer que me arrependo . Não saberia adivinhar o futuro, não saberia o quanto de dor esta decisão me traria.

Idealizei alguém que agora sei que não existe..Sim, você diz que gosta de mim e até acredita nisto... Gosta de mim, mas não o quanto eu mereço. Gosta de mim e ainda assim faz merda ...Me faz chorar e o mais imperdoável numa relação, plantou chifres concretos e intencionais na minha testa...Acreditei num companheiro leal...

Talvez tenha que passar pelo maior sofrimento que vai ser não te ver mais...Mas depois deste sofrimento vou renascer e ser respeitada por algúem..Espero, Ô Meu Deus o quanto espero por isto !!!

Acho que você e renata têm uma história...Vocês vão ser felizes...Você já tem ela ali na reserva, como se diz "de estepe"...Sempre que a gente se afasta você corre pra ela..É hora de eu deixar você livre...Desta forma o "estepe" vai virar o amor da sua vida...È assim que funciona...Sabe o significado do nome renata ? Aquela que renasce..De fato esta renata renasce sempre das cinzas...É uma espécie de Jason que me assombra, sempre voltando numa sexta-feira 13 parte 58...

E como você diz "chega Nanda, você nem caga nem sai da moita" ( este seu lado sensível sempre me atraiu)...Resolvi sair da moita...

De verdade, de verdade vou deitar minha cabeça em meu travesseiro e chorar até secar...Uma hora seca...Mas pra não ser melodramática ( você sempre me acusou de Maria do Bairro - extremamente melodramática) também to te escrevendo esta carta tão irônica pra ocultar minha decepção e tristeza profunda... Aquele tipo de tristeza que te aperta o peito e que já prenuncia dias de melancolia e auto-piedade. Sabe, lamento por mim, por você e por nós. Choro pela vida que não teremos. E o que me dá um certo conforto é saber que o tempo cura tudo.

Daquela que te ama mas optou pela dignidade, afinal perdoar repetidas vezes nos torna meio sem-vergonhas...

Nanda.

21 comentários:

Ingrith disse...

Vou guardar a carta e só mudar os nomes, rsrs

Ana D disse...

rsrsrs...fico feliz em ter ajudado :P

ventania disse...

Me fez ter raiva do destinatário. Adoro quyando um texto mexe comigo.

;*

Ana D disse...

haha..Minha intenção é esta...

Eu disse...

Ainda bem que o tempo cicatriza as feridas... pena que não apaga s cicatrizes, né??
Aprendi que errar é humano, porém persistir no erro é burrice!
Chorar faz parte de um processo de purificação, ajuda diluir a raiva, a decepção e uma hora seca!
A vida é feita de momentos, nos cabe até quando suportamos os momentos não tão felizes, né?
Beijo grande pra você!

Ana D disse...

"Eu" ? rsrs...Assim seco é de curiosidade... Enfim, achei seu comentário sincero, porém complexo demais, lá pelo meio me perdi rsrs...Na verdade escrevo mais sobre fatos vividos por outros do que vividos por mim ( mesmoquando escrevo em primeira pessoa)desta forma não me exponho...Obrigada de qq forma, só se identifique da proxima vez ..ok ? rs
Ahhh e acho que muitas vezes sabemos que é burrice, mas ainda assim erramos e erramos e erramos, apenas pela doce ilusão de que não vai dar TÂO ERRADO assim...rsrs...

Cin disse...

"Afinal perdoar repetidas vezes nos torna meio sem-vergonhas..."

Conheço tanta gente que precisa adquirir essa consciência...

Adorei a carta!
Bjinhos!

ronaldo disse...

hum... acho que vou copiar essa carta. Verdade que não condiz com meu atual momento mas... dignidade é sempre uma constante não é?


Beijos!

Morena Flor disse...

olhe, vou dizer...

tava com saudade de te ler.
:)
muito bom.

Márcia(clarinha) disse...

Escrevo-te
Estas mal traçadas linhas
Meu amor!
Porque veio a saudade
Visitar meu coração
Espero que desculpes
Os meus erros por favor
Nas frases desta carta
Que é uma prova de afeição...

Talvez tu não a leias
Mas quem sabe até darás
Resposta imediata
Me chamando de "Meu Bem"
Porém o que me importa
É confessar-te uma vez mais
Não sei amar na vida
Mais ninguém...

Tanto tempo faz
Que li no teu olhar
A vida cor-de-rosa
Que eu sonhava
E guardo a impressão
De que já vi passar
Um ano sem te ver
Um ano sem te amar...

Ao me apaixonar
Por ti não reparei
Que tu tivestes
Só entusiasmo
E para terminar
Amor assinarei
Do sempre, sempre teu...
(Erasmo Carlos)

Adoro essa musica na voz de Renato Russo, e adoro ler Ana D., amiga minha

lindo dia querida
beijos de saudades

Fersi disse...

Oi Ana! Fiquei perdidinha não sabendo se estava acontecendo com você, mas aí foi chegando pro meio eu percebi que isso não tinha importância... ou pelo menos você não queria que tivesse. Dá uma puta raiva do guri, o tal fernando.
E quanto à falta de sentimento dele, putz, não queria que tivesse parecido tanto com algo da minha vida. E no final, o meu nome ainda. aaarg.
bah!
beijo!

DO disse...

O tempo muda mesmo. Acredite!!

Beijos!

Jana disse...

Pois é, eu tb opetei pela dignidade...

beijos

Janaina disse...

Adorei a carta. Perdoar, ok. Mas sem se perder.
:)

Bill Stein Husenbar disse...

Adorei ler. Brilhante.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Mary West disse...

Toda mulher um dia jah fez cartas escrachadas assim. E são as melhores. :D

Mônica disse...

Morte a todos os FERNANDOS do mundo... seja lá por que nomes eles atendam

beijos, querida...saudade grandona de ti!

Fecer disse...

Cara! Eu adoro escrever cartas, ainda mais de términos...
Gostei desta, está tão forte e ao mesmo tempo feminina. Acho que eu não conseguiria. Haha
Ela me lembrou muito uma carta (também de término) que está no meu blog... (O Título é um remetente)

Anne disse...

Sim, sim, eu sei que é trágico, mas desculpa...eu ri pra caramba lendo isso! Adoro a ironia, qdo ela não é dirigida à minha pessoinha, claaaaro! Adorei a carta, me diverti imaginando a cara da fulana escrevendo isso. Eu estaria furiosa no último nível... opa, corrigindo, no último não, pq no último eu ia voar no pescoço do sujeito e deixar as minhas unhas cravadas no meio da cara dele (milhões de idéias macabras passando na cabeça...rs)

Mas enfim, adorei a carta, não vou guardar pq espero q NUNCA me seja útil...rs. Até pq, se eu fosse escrever isso, acho q nao teria tanta suavidade...hahaha

Bjos, minha querida! Saudade de ti!

Deh disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Deh disse...

nossa, muito tocante o texto! Espero que hoje, quase 8 anos depois, o tempo tenha te confortado muito, flor!

Ótimo texto!

Também tenho um blog, se quiser conferir, o endereço é http://quemomento9.blogspot.com.br/

Beijos flor. ^^