13.12.10



Para Um Amigo.

Um dia eu tive um amigo. Com ele eu partilhei risadas, afetos e fé. Eu digo “eu”, porque muito tempo depois eu percebi que nunca tinha sido “nós”.
Eu amei esse amigo. Ouvia interessada cada sentimento , cada segredo, que acreditava genuinamente serem verdadeiros. Torcia pela sua felicidade e o colocava em minhas orações quando o sentia triste, como faço com as pessoas que prezo.
Um dia ele me disse palavras geladas. Foi um impacto emocional, que se transformou numa sensação física. O aperto no peito, o nó na garganta . Isso se deu em 10, 15 minutos. Foi uma rápida e dolorosa sensação. De repente um amigo se transformava num estranho.
Nunca entendi, embora a sensação de tristeza e incompreensão tivessem perdurado por vários dias. A seguir ele me ignorou. Com certeza se me encontrasse na rua trocaria de calçada.
Depois de muitos dias, uma revelação me trouxe a mais completa decepção em relação aquele amigo.
Guardei comigo meus pensamentos, nunca revelei o que pensava e sabia. Não interessava a mais ninguém.
Hoje, tenho a agradecer a este amigo. Este episódio me fez refletir,me fez compreender que nem tudo que uma pessoa verbaliza e deseja ela consegue realizar. Entendi que pessoas podem ser más e também podem ser boas e estes dois lados convivem.
Acredito cada vez mais que as pessoas cruzam em nosso caminho por algum motivo e mesmo que não permaneçam elas terão importância na nossa trajetória de vida.
Não sinto mais raiva, nem mágoa, nem tristeza.
Apenas uma leve nostalgia por sentir falta dos bons momentos e também uma curiosidade em relação aos motivos que o levaram a agir daquele jeito naquela fase de sua vida.
Mas no fim agradeço a você meu amigo, de tudo eu tirei uma coisa boa.

9 comentários:

ventania disse...

lições de vida geralmente são dolorosas, o importante é, no final, estar de cabeça erguida. ou não

Ana D disse...

Fortalece sempre.

Li disse...

Também aconteceu comigo... aprendi muito com o ocorrido, mas confesso que a decepção/tristeza que senti, durou um pouco mais de 10/15 minutos. Mas superei!
Beijinhos
Li

M. disse...

Crescer é isso. Doi. Às vezes. Se aprenderes...é bom. Muito.

Ana D disse...

Tão Divino passar por estas coisas e sair bem. Necessário.

Bill Falcão disse...

Temos que aprender mesmo a tirar lições de tudo, Ana!
Bjooo!!!!

AVOGI disse...

gosto do titulo da blogue pois é uam verdade verdadeira. e gostei tb deste texto, claro que a vida doi e os crescimento tb

D.D. disse...

"Obrigado por ter se mandado..."
(Cazuza)

IARA disse...

Ana que texto lindo!
Eu sou dada ao silencio com essas coisas de amigos que se vão sem nunca ter sido.
Sofro e a vezes nem durmo de tanto pensar.
Depois passa, das coisas que aprendo nao sei, só sei que cada vez mais meu mundop vai cabendo na palma da minha mão.