28.11.11



Porque Eu Te Reconheci

As vezes te acho a coisa mais bonita do planeta
Não por sua pele rosada e sua bunda perfeita
Mas pelo poder de sua poesia
Que palavras tão fortes !

A maneira que você fala o que da na veneta
O jeito que você nasce e vive
Nada do que diz me parece incoerente
Pode ser intenso, doido, mas entendo o que você sente

O modo impaciente, urgente de querer coisas
Entendo perfeitamente
Todos os lados que tem
Todas as possibilidades

Eu que me sentia estranha e estranha eu sou
Ganhei uma certeza, minha estranheza
Não me é estranha se com você estou
Estar no sentido de trocar palavras e se reconhecer

Olhar em volta e nem todos os queridos te entenderão
Mas existem pessoas que te trazem sintonia e é tão bom
Fale o que quiser, beije quem bem desejar
Chore debruçado na mesa, sem ninguém esperar


Não se faça entender, não responda as perguntas
Seja quem você quiser ser
As vezes nem sei se é real
Parece filme de infância

Toco as pontas dos seus dedos brilhantes como em ET
E nem quero voltar pra casa
Minha casa é em você
ET home
Se você for me sinto alone...

Uma vez eu tentei explicar
Falo com você sobre paixão e trepar
Não te vejo nas tardes comuns,
Mas sei que é um mar
Um mar-amar-de-amor-seja o que for

È surreal amor
Platônico não cabe
De verdade quem sabe
Ídolo não é
Porque não tenho adoração
Sinto tristeza, as vezes comoção
Ainda assim todos os gestos me remetem ao coração

Como pode ser,
Um cruzar de vidas inclassificável
Ás vezes penso coisas que contaria pra você
E tanta vezes conto sem me aperceber
Espero não nos perder.



É como confidenciar e ouvir o poeta das estantes
É como conversar com os título que amo da biblioteca
Jamais desperdiçaria um momento com você
É como meditar com George Harrison
Beber com Winehouse
Falar de sexo com Hilda
Beijar na boca do Gary Oldman

Ter você por perto é surpreendente
Eloquente
Sempre fiz poenóides no metrô,
No Mac Donalds, no elevador
E agora muito mais...
Um beijo com amor

E sempre acho que devo agradecer
Você me faz tão bem
Hoje penso mais no que vivi
Exagero dizer que aprendi
Reflito penso minha história
Cada lembrança
O cheiro do café
O disco antigo
Meu vô e seu radinho de pilha
Ouvindo o jogo do Vasco
A vó e os livros do Lobato
Minhas férias em Rio das ostras
Meus amigos antigos meus amores perdidos
Tava tudo ali, talvez transforme em poema...
Talvez mostre pra você.

3 comentários:

Jujuba, 24 anos disse...

Me identifiquei com o texto e
Ah, sou de Macaé, é ao lado de Rio das Ostras :)

Rejane disse...

Uma declaração de amor. Existem várias formas de amor..."Um cruzar de vidas inclassificável"

Ana Cláudia Cipriano disse...

Linda declaração de amor!!!