1.8.11



Do Outro Lado Da Montanha Foi Onde Você Ficou

Quando vai deixar de fazer frio?
Quando vão cair as folhas das árvores?
Deixará de chover nos próximos dias?
É que tenho os pés gelados faz tempo e não há meio de aquecê-los.
Queria acreditar que já não me faz falta,
Queria que sua lembrança quieta fosse suficiente
Queria voltar a sentir-me
Porque desde que você se foi eu já não sou mais eu
Ficou um vazio, a ausência que nunca será preenchida
A Morte nunca vai ser normal
É um dia ter a pessoa ao lado e no dia seguinte
A pessoa estar inalcançável
E embora com dor a gente TEM que tocar a vida
E pode passar 50 anos a tristeza não passa
Ainda tenho vontade de rir, sabe?
Ás vezes até me esqueço e rio com prazer
Num momento de maior descontração
Mas a tristeza por vezes me embaça os olhos
As datas me deixam melancólicas
Os aniversários me pegam
Muita coisa mudou
Outras ficaram sem sentido
O choque deu lugar a tentativa de aceitação
Por não haver outra escolha
Não paro pra pensar
Evito lembrar
Coloco em cima da minha dor uma tampa de concreto
Mas esta tampa tem frestas
E choro ainda
Queria voltar no tempo,
Só desejo voltar no tempo
Pra revê-lo e poder te dizer tudo o que não pude
Mas agora isso já não é possível.
E nem acredito que um dia seja.

Um comentário:

Gi B.H. disse...

do luto não há volta.
se enquadra bem no que tenho sentido...