7.6.11



Sim, Nós

Você nem desconfia mas sim eu combino com você
Somos um pacto feito: eu, você que desconhece e meu desejo
Se você olhar pra palma da sua mão, lá tem uma letra
Você procura a felicidade incessantemente, será que ela existe ?
Você procura a outra parte de você, será que ela existe ?
Você deixa em casa seus livros, seu porta retrato, seu travesseiro
Atravessa as ruas, dobra as esquinas
Troca de amor, retorna a rotina
E não sabe, mas eu sempre combinei com você
Sua irmã, sua amiga, aquela que cuida
Chá doce, maçã do amor
Leio poesias em voz alta, dobro sua camisa rosa
Vermelho é uma cor que não gosto, exceto em você
O mundo da voltas
Borboletas nascem no seu jardim...
Cactos florescem
E sim, linha paralelas se encontram...

8 comentários:

Anônimo disse...

O amor é sentimento que não tem fim e você ainda consegue tantas palavras bonitas e a toda hora sobre ele. Como conseguir isso? hehehe. *irmão da Hanna.

Anne disse...

É bom esse sentimento de combinar com alguém. Eu ando numa fase meio descombinada e platônica. Odeio essa coisa platônica, mas ela me persegue...rs. Lindas palavras, como sempre. Vc é tão suave, adoro!

Bjosssss

Gi B.H. disse...

Linhas pararelas se encontram no infinito..
tão adequado!

Beijos

@Francisquices disse...

Sim, nós. Sim, eu. Sim, você. Hehe, últimos posts começa assim.

Nesse momento ouvindo Eduardo e Mônica, depois de assistir o clip da Vivo ai eu entro pra ler seu texto. Achei uma sintonia.


Bom, que seja amor.


:)

Ana D disse...

rsrs Prestou atenção, Francisco ? rs...Obrigada a todos pelos delicados comentários;) E sim "irmão da Hanna" to repetitiva né ? ahahaha Beijo !

Denise Mendes disse...

É tão bom quando a gente
se encontra nas linhas.
As primeiras e a últimas
linhas me cairam
tão perfeitamente
ao sons dos meus ouvidos.
Que eu só poederia
dizer ,que... de fato,
este é um belo poema. (:
abraços.
http://denisemendes.blogspot.com/

Ana D disse...

Denise, seu comentáro quase um poema..rsss

Maíra da Fonseca Ramos disse...

Amei! Já me encontrei, já me perdi, me encontrei de novo e agora estou desaparecida em busca da minha paralela.