23.10.07



Vidas Amargas, Ainda Assim O Amor...

Ela preferia os dias azuis, quentes e barulhentos. Havia nestes dias mais cores, menos roupas, mais sorrisos e corpos à mostra. Havia mais pássaros cantando e girrasois amarelos nos campos.
Num apartamento minúsculo de um prédio velho, feio e sujo ela escondia sua ansiedade e seus sonhos. Pela janela ela olhava o burburinho do fim da feira que todo domingo se espalhava naquela ruela escondida no fim da praça. Latas de cervejas iam se amontoando no pequeno caixote que lhe servia de mesinha de cabeceira. Aquelas latinhas ajudavam a tornar sua vida mais alegre, uma vida que de fato não gostava dela. Lá fora a tarde caia.

O cinzeiro repleto de guimbas de cigarro o ajudavam a matar o tempo que ele passava sozinho naquele quartinho, onde descansava sua alma e seu corpo que tanto corria. Sentou-se na poltrona de couro autêntico, único bem de valor e qualidade naquele espaço pobre e desprovido de aconchego. Poltrona que o acompanhava desde a morte de seu avô. Única herança deixada. Esticou seu corpo, descalçou o tênis sujo e velho, desabotôou o primeiro botão do jeans surrado e deixou-se ficar ali à observar a moça que se movimentava no apartamentinho em frente...

Foi assim que tudo começou...

35 comentários:

DGirl disse...

Realmente fiquei curiosa...
Tem continuação?
Beijos
:)

Janaina Staciarini disse...

E aí? Viveram felizes para sempre? Diz que siiiimmmm!!!
Beijão

Magui disse...

Bom começo.Mais ou menos como meus pais.Ela foi morar em frente à casa dele e para destacar-se dos outros ( irmãos e amigos e dos irmãos) ele ficava na varanda do segundo andar.Deu certo.
Não deixe ele cortar as costeletas.

B. disse...

Adoooooooro voyeurismo, ainda começo algo assim também. Risos.
Quanto ao teu comentário: não, não é um haicai, não tem nada a ver, aliás. Só uma brincadeira com palavras. :)

Beijo meu.

Lis disse...

É....o bendito amor se esconde na rotina, na dor, no cansaço, por baixa da porta, dentro de uma caixa de costura. Até no olhar desencontrado. Tais situações só deixam o sentimento com um sabor especial. Pode durar apenas o tempinho de abrir e fechar do livro. Ou ser tão profundo quando a leitura e o encanto de uma boa história...
Foi lindo essa...Tô sentindo que a quarta vai ser especial.. :)

Beijosssssssssssssssssssssssssss

Bom dia!!!!!!!!!!

Ludmila Prado disse...

em tudo há o amor, e em todos, ele não tem escolha de cor, raça, idade, dinheiro... ele apenas é.

ti achei e linkei, gostei muito do blog

bjo

Ingrith disse...

Quero saber como termina... tô ansiosa!

Alec disse...

Tem continuação?

Fernando Hattori disse...

Acho que todos já expressaram que desejam uma continuação, nem vou falar de novo, mas que quero, viu!?
heheheheh
até!

(passe no debatealeatorio.wordpress.com)
finalmente postamos algo lá.

Márcia(clarinha) disse...

Bastava que os olhares se encontrassem, né? Apenas um olhar uniria as duas vidas desgraçadamente vazias...
Isso vai ter continuação, eu sei ;)
Não comi o feijão mas sei da sua gostosura, claro que num fds iremos pra sua casa, tão pertinho, rsss
Carinho meu procês, Aninha queridíssima
beijos

Camilinha disse...

Vou te dizer...
Posso eu?
Há coisas por aqui que me fizeram arrepiar de verdade...

Beijos mil

ewiazowski disse...

Hum... e tem continuação, né??? Tá lindo!! Beijinho

Fabrício; O Pensador disse...

ola! te achei pelo blog da lud prado!! primeiro coment meu aki mas ja gostei muito!! interessante o texto!! vem + por ai?? parabens! bjus

Erika disse...

adorei a contraposição das imagens que vc fez.

beijos

Morena Flor disse...

aaah! tô esperando a continuação, heim???
vai no blog que tem tarefinha pr'ocê!
beijo

Branquinha disse...

Curiosa...muuuuito curiosa!!
bjos

Anne disse...

Sim, sim...só espero q a senhorita continue essa história pq agora me deixou aqui empipocando de curiosidade...ô disgraça!!! =P

Aguardo a continuação, ou vou aí em Curitiba...aliás, se eu for aí, bora pro shopping gastar uns trocos??? Hahahaha
Bjokasssss

B. disse...

Frase perfeita? Risos... não sei de qual frase estás falando. Acho que me perdi. :P

Bill disse...

Tudo muito bom, Ana! To voltando de uns dias maravilhosos na tua cidade natal. Onde tudo acontece. Passa la na redacao pra dar uma olhada, OK? Depois me conta o que achou.
Volto depois pra ler o resto, inclusive essa continuacao aqui...
Se der problema na caixa de comentarios, segue meu e-mail:
billfalcaostar@gmail.com
Gostei MESMO de tuas historias. Inclusive a que virou realidade! Um espanto!!!
Espero que voce se divirta na redacao.
E muito prazer!!!

Tuka disse...

Ela se descobriu lésbica?? Adoro uma saída do armário! Hahahahaha! Descobriu um assassinato? Adoro um suspense! Rs... Tá, vou parar, mas vê se conta o que foi que tudo começou, né?

Muá!

PS: Gosto muito dos seus comentários lá na Casa. Sempre com opinões bacanas sobre tudo. :)

Jana disse...

porque de uma forma sempre começa não?

beijos

Cin disse...

Podemos dizer que foi um começo instigante...mas e ai? rs

Cin disse...

Podemos dizer que foi um começo instigante...mas e ai? rs

Pitanga disse...

Olá! Vim aqui assim como quem não quer nada, pelas mãos da Bárbara do Teek Hai e vi que você, como eu, é de Libra, que é do Rio, que gosta de Florbela Espanca e não gosta de domingos!Então prepara a linha e vamos tricotar!
Aqui tá chovendo há dois dias e se continuar, vou comprar um bote.
Se quiser, vai lá em casa que o perfil é acessível. Falou? Então tá.

Abraços à Curitiba.

Thiago Lira disse...

No meu apartamento minusculo de um predio feio e sujo não tenho uma visinha como esta.

Obrigado pela visita no Conversa,
gostei daqui e voltarei sempre.

Pitanga disse...

Desculpa lá na resposta ao teu comentário mas o A caiu debaixo da mesa e ficou AN D. Mas você sabe que você é você.

beijinhos

Anne disse...

Aninhaaaa...
Só pra avisar que eu preenchi o questionário ali mesmo nos comentários...rs
Não queria ver vc triste, então respondi antes que vc chore...hahahaha
Bjokas, linda

Ana D disse...

Pitanga kkkkkkkkkkkkkkkk Imaginei q fosse eu kkkkkkkkkkkk Achei uma graça o "A" que escorregou pra debaixo da mesa.....

Pitanga disse...

Ana, quanto a tua pergunta: sou as duas coisas. Tenho dupla nacionalidade, mas o coração sempre pesou mais para o lado de lá por razões diversas.
Ih, agora falei tão sério. Nossa!

Durma bem.

Pitanga disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bill Falcão disse...

Obrigado pela visita, Ana. Já te linkei lá e você pode incluir o Jornal da Lua entre os seus blogs amigos aqui, beleza?
Tô com uma idéia pra novo post, tirada de uma estranha notícia que li no JB, enquanto tomava uma água de coco no posto 5 de Copacabana. Mas ainda tô naquele clima de férias, só pensando em mar, garotas e travesseiros. E sou adepto daquele velho deitado, que dizia: "Não deixe para hoje o que pode fazer amanhã"! Mas, vou fazer um "esforço concentrado", como dizem os deputados, e atualizar o blog neste fim de semana. Ou no próximo! Bjuuusss!!!

Solin disse...

tow passando bem rápido pra pedir o seu e-mail.... certo?

;)

Marcus Vinicius disse...

Mais um bom texto que merece continuação!!!!

Se não fizer isso faço abaixo assinado, passeata, vou a Brasília se for preciso! kkkk


Bjs

DO disse...

Curiosidade mata,Ana...hehehe e aí??

Beijos!!

Menina Lunar disse...

ai ai ai, que LINDO!!
mal começou e eu já adorei.
rsrsrs
te linkei ta?
beijo!!