9.8.07


Uma História De Amor

(Continuação Do Post Anterior)

Meses se passaram...Um dia de sol no terraço, o segredo se revelou...André e Felicidad....
Depois disso André não quis voltar, lutava contra aquele sentimento...Não, não podia...Não era normal amar Felicidad...Ela sofreu, ele mais ainda...Mas ele voltou, amava demais aquela garota...A sua garota....A convidou para a festa de formatura....A levou para comprar um vestido, cor de vinho, como ela pediu...Na loja encontrou a menina que o amava em segredo...Natalie olhou para Felicidad, achou algo estranho naquela garota....Não sabia o que.... Mas as mulheres reconhecem...Natalie ficou com muita raiva de Felicidad, afinal ELA ia ao baile de formatura com André ....Mas isso não ia ficar assim...Ela tratou de espalhar pelo Campus uma historia sobre Felicidad....O pai de André ficou sabendo...

Era a noite do baile, Felicidad colocou o vestido , como ficou linda ! As 22 horas André chegou trazendo um buquê de rosas vermelhas....Beijou Felicidad....Ela era a garota mais feliz do mundo..De repente barulho, alguém entrou no quartinho de Felicidad, aos gritos. André ficou paralisado, pálido....
- Pai ! O que ta fazendo aqui ??? Você me seguiu ???
- Quem é essa ?? Tão dizendo que é um viado !!
O pai de André se aproximou de Felicidad, a olhando como um bicho no zoo.
- Sim, sim, ele tem um nó no pescoço. Você não vê, isso é um viado...Criei um filho pra andar com uma COISA, um viado !
Felicidad não agüentou, partiu pra cima dele e o esmurrou com a força de um jovem rapaz e não com a delicadeza de uma garota. Ele caiu no chão, a boca sangrando, os olhos cheios de ódio...Teve a certeza de que estava diante de um homem.
- Seu pervertido, então é verdade ! Você ta saindo com um viado ? Como teve coragem ? Como ?? Um viado, saindo com um viado, uma aberração !!! Uma COISA...Sai daqui e nunca mais volte ou te mato e mato essa COISA...
Felicidad viu André sair arrastado debaixo de socos e pontapés...André foi obrigado a ir a festa por seu pai... Felicidad esperou ainda por horas que ele voltasse, dissesse que tudo aquilo era um pesadelo, que a amava...Mas ele não voltou....

A festa rolava, André confuso, meio bêbado, não conseguia esquecer Felicidad. Todos na festa comentavam. O amigo François que escolheu Felicidad naquela noite de bebedeira em Montmartre dizia “Mas a não ser pelo peito pequeno, ela tem cara de mulher.” “ Ah olhando assim aquela cara de menina, quem diria ?” ...”Ainda bem que eu não comi ela, só o viado do André” hahahaha

Natalie se entregava a André, mas ele só pensava em Felicidad....No amor que eles sentiam um pelo outro...No quanto se sentia bem ao lado dela...Não importava nada, apenas a amava...Ela era o melhor ser humano que já conhecera....

Felicidad esperou....Pensava em todos os anos de angústia desde sua adolescência, desde a descoberta de que ela se sentia uma garota, apesar de ser um rapaz...Pensou em tudo que teve que enfrentar, sua mãe, seu pai, as pessoas ignorantes que não a enxergavam como um ser humano especial, a vida dura sozinha nas ruas...

André não agüentou...Largou tudo, correu ate Montmartre....

Felicidad ! Felicidad ! Voltei, vou ficar com você, não importa....

Felicidad jazia morta em cima da pequena cama de almofadas coloridas, estava tão linda com seu vestido cor de vinho...Havia se matado com o revólver do seu avô..Ao lado, as flores vermelhas misturadas ao sangue....Não tinha suportado tanta dor....Ela não era uma aberração....Não era uma coisa...Era apenas uma garota especial num corpo de rapaz. Esperou André, ele não veio....

André não havia voltado á tempo...

15 comentários:

Jana disse...

Meu Deus, que texto forte!!!

Forte e maravilhoso... já diziam né, toda a forma de amor vale a pena...

Pena que ele não tenha chego a tempo...

Beijos

Mila disse...

Caraaaaaaa, me emocionei com esse texto! Cheio de sentimento, maravilhoso! Vc arasou!

Mônica disse...

meninaaaaaaaaaaaaaa, que final apoteótico!!!!! vai juntando suas histórias q a próxima a publicar o livro é vc!!!!! mas lançamento no RJ pq não aguento a friaca de Curitiba não....


beijos, amada!

Sanka disse...

eita.

:S

beijos!!!

Naeno disse...

Inquestionavelmente tu
Rosa sobre as outras rosas,
Que sol e vento beijam primeiro
Que à minha boca bate certeira
E os meus olhos, ainda longe,
Avistam-te fulgurosamente
Desta beleza soberba.
Quando te abocanho
Não vejo espinhos
Mas eles já estão mordendo a minha carne.
Trabalho de nada, coisa feita à toa,
De saborear teus lábios
Jamais me cansaria,
Que assim a vida fica boa.
Fico mais, como quem ficasse
Rente a esta imagem linda,
Cativo teu.
De tocá-la enlevam-se minhas mãos
E te colho, lançando dentro de mim
Uma profusão de amor.

Um beijo
Naeno

Márcia(clarinha) disse...

Putz, esse me pegou de surpresa, belo conto Aninha, intenso!
feliz findi,flor
beijos
*como tá aguentando o frio aí? não vale dizer que debaixo do edredom é quentinho, isso eu sei, kkkk

Jôka P. disse...

Meninaaaaa, que história mais GAY !
Adorei !
(IH, até rimou!)

DO disse...

Realmente um texto muito emocionante.
beijos e um otimo domingo à vc,Ana.

ricardo disse...

bom eu acho q essa coitada da felicidad poderia ter esperadoum pouco, afinal nem a perda de um grande amor é motivo pra se matar, mas como texto ficou muito bom...beijosssssssss

http://noelevador.zip.net
http://vidacretina.zip.net

Claudia Blue disse...

Poxa custava esperar mais 5 minutinhos... que gente apresssada rsrsrs.. bom o texto bem moderno... e muito legal... o amor não vê formas... basta passar por cima dos preconceitos.. beijo blue

http://noelevador.zip.net
http://nabolsadamulher.blogspot.com

Tony disse...

Se me levasse a sério, se me levasse a sério...Mulheres nunca me levam a sério. Mesmo que eu tente ser sério, elas riem. É um tanto patético....E sobre "mulher-capacho", bem, isso é apenas um fetiche, algo sexual mesmo, se eu obter sorte na missão namorada, espero que ela seja a minha capacho pois eu já fui muito (no contexto não-sexual).

Mila disse...

Posso saber cade vc? Hunf..

Anne disse...

Totalmente imprevisível a história...adorei! Pena que a mocinha era tão apressada, heim? Mais uns minutinhos e ia estar feliz da vida com o gatinho dela!!! Ahhh, o amor. Perfeito, mas complicado em suas várias formas! Bjos, Ana!

Carol Freitas disse...

aaaaah.
=~

meu Deus, que choque!
Quero amar não, eu.

olha... o confissões morreu!
http://malintento.blogspot.com/
canto nova!

Beijos.

Jôka P. disse...

Você vai dormir bem tarde, né !
Bonsoir ! Adorei sua visita noturna !