10.12.12


















My Piece

Um dia ao te olhar
Não diretamente nos olhos
Porque me encabulava ao tentar
Mas um dia ao te olhar discretamente de soslaio
Percebi que talvez
Talvez e não mais que talvez
Você fosse aquela que combinaria comigo
Não seria óbvio
Não seria de cara
Eu teria que ir notando isso aos poucos
Nos dias que foram e vieram
Em conversas e segredos trocados
Foram tempos de dúvidas
Horas de dádivas
Foram anos de incertezas
Foi muita água por debaixo de nossas pontes
Porque não haveria de ser amor a primeira vista
Na realidade houve desencontros
Desistências e retornos
Porque sobre nós sempre pairava
A nuvem da quase querência
A nuvem da quase chuva que molha
E as vezes a nuvem negra do abandono
Mas não se sabe por qual motivo
O horizonte sempre se abria diante de nós
E o quebra-cabeça aos poucos fazendo sentido
E nos fomos conjugando
O pretérito
O presente
E o futuro....

2 comentários:

Matt Cordoba disse...

Ritmo legal, Ana! Acho que sempre há uma peça por aí que se encaixe com a nossa, não?

POR TODA MINHA VIDA disse...

Parabéns Ana...Belo descrever da cara metade... ela existe sim bem assim um beijo Pedro pugliese