11.10.07



Não Sei Amar

“Ama-me”
Ela olhou bem fundo em seus olhos, e os olhos dela eram tristes, molhados, havia um leve mordiscar nervoso do lábio inferior...
Ela aguardava o som da sua primeira palavra, do seu primeiro gesto.
Ele era gelo, o seu rosto uma esfinge, onde apenas estava gravado o silêncio incômodo que lhe ecoava no peito vazio.
Fechou os olhos, baixou ligeiramente a cabeça e abriu a mão esquerda;
Nela, escritas a esferográfica vermelha, escondiam-se dez letras, três palavras, uma frase.
“Não sei amar”.
Olhou-a enquanto ela, gelando, dava dois passos atrás e perguntava:
“Quando quiser aprender, procura-me?”
Ele encolheu os ombros, baixou os olhos e cruzou os braços, fechando-se.
Ela virou as costas e afastou-se e ele deixou então que ela se fosse...
Ela deixando-o para trás, caminhou e fechou os olhos, que ardiam e teimavam em brotar lágrimas...
Julgava poder ensina-lo tamanho sentimento... Pelo visto não era. Ela partiu, deixou com ele uma parte do seu coração. Viveu sempre na esperança de que ele voltasse para o devolver,
ou melhor ainda, teve sempre a esperança de que ele ia voltar capaz de ama-la e bastar-se do seu amor...
“Não precisa saber amar. Fecha os olhos e pensa em tudo o que te faz sentir bem. Nessa altura, estará já amando e nem perceberá.. Embrulha-se em mim e me diz o que sente...Não precisa saber amar...Precisa apenas sentir..”
Ele nunca acreditou nela e continuou julgando não amar....

16 comentários:

Erika disse...

tem quem não saiba fazer nada qdo sentimento lhe cai às mãos.

adorei o texto.

beijos

DO disse...

Fico me perguntando sempre se a gente "aprende a amar".
Será??

Beijos,ANA ,e um otimo feriado.

Cin disse...

É um conto eu sei...mas isso é tão frequente na vida real...
Lindo flor!
Bjo

B. disse...

Ah, esses relacionamentos, esses sentimentos, só confusão! Viveis para entendê-los.

Beijo meu.

Ingrith disse...

Pior que na vida real é desse jeito... algumas pessoas sabem amar, mas preferem esconder esse sentimento e dizer que não sabe amar!

bjs

Carol disse...

Lindo texto, amei.
Brigada pela visitinha ao meu blog. Apareça sempre por lá.
Claro que virei sempre tbm!
beijos

Thiago disse...

Amar é relativo.... mas tenho certeza que te amo... ;)

Beijos, te amo demais...

Marcus Vinicius disse...

Será que em algum momento em nossa vida iremos descobrir como amar verdadeiramente?

Adorei seu espaço!

bjs

Mr. San disse...

Que engano (ou seria melhor dizer medo?) o dele... o tempo é curto e a vida, cheia de surpresas. Carpe diem! Sem medo de ser feliz... Abraços e tudo de bom, Ana.

BABI SOLER disse...

A nossa velha mania de querer interpretar tudo.

Jana disse...

a pior dor deve ser esta, de quem julga não saber amar...

beijos

Carol Freitas disse...

ain, que texto lindimais.
mas realmente, não precisa saber amar não... precisa saber sentir.
Bem bom!

Beijocas

Márcia(clarinha) disse...

Que mania essa de não acreditar que somos capazes...
Teimoso ser humano.
Lindos dias queridíssima Aninha,
beijos

Patrícia disse...

As vezes me pego pensando se sei amar...
Realmente é triste isso!
Lindona, amei seu texto viu!
Beijão

Anne disse...

Sinceramente, não sei se sou romântica demais, mas na minha cabeça todo mundo sabe amar...falo do sentimento lá dentro do peito. Só q muitas pessoas não sabem o que fazer com ele, como receber, demonstrar, viver o amor...é isso que eu acho que se aprende sim, basta querer!!!
É, eu acredito mto no ser humano...rs
Bjos, lindona, amei o conto!

DGirl disse...

Não sei como cheguei até aqui, mas tenho que comentar esse maravilhoso texto.
Lindo! Tocante mesmo...
O amor é um sentimento tão complexo que não conseguimos nem mesmo explicá-lo detalhadamente... São muitas facetas que nos tomam sempre por ângulos diferentes.
E exatamente por isso acho que é impossível alguém dizer que nunca amou, pode ter sido explosivo e entorpecente ou calmo e silencioso, mas quem garante que não foi amor?
Ah... Já senti exatamente o que essa moça do conto sentiu. E hoje vejo que o que havia de fato era muito medo de sentir o amor tão grande que já existia.
Beijos