24.1.07


Exorcisando As Marias

Ela era uma moça normal, que vivia uma vida normal.... Que achava que vivia uma vida normal... Até que um dia acordou e notou que levava uma vida medíocre....Ela se chamava, ou melhor quando lembravam o nome dela, a chamavam de maria, mas podia ser elvira, rafaela, isabela ou karla....Pouco importava o nome....Neste dia, em que finalmente acordou e se deu conta de sua mediocridade se sentiu vazia, triste, derrotada....Deu pra ter inveja dos casais felizes, das mãos dadas, das risadas dos amantes....Ouvia a manicure no salão falando do namorado e intimamente se retorcia de frustração por não ter ninguém pra chamar “namorado”....Tudo que ela tinha eram momentos fortuitos de sexo intenso e amor nenhum... Sabia de sua condição de “estepe”...Era o que os amigos mais íntimos tentavam lhe mostrar.....Era uma inveja tão mórbida, quase doentia.... Tentava se convencer de sua importância depois de cada encontro clandestino....Não dormia á noite pensando em sua condição de “nada”.... Ouvia as discussões dos vizinhos, a balbúrdia, os pratos quebrados, e até disso sentia falta e tinha inveja....Por que ela não era amada ? Seria aquela sina de ser sozinha o que lhe aguardava o tempo? Os dias se somavam e a ausência de afeto, do sorriso e do toque terno a matava por dentro....Esperava sempre o fim de algum romance feliz pra tentar reconquistar as sobras....Naquele dia e nos dias que se seguiram tomou consciência de sua condição....Por 30 anos foi desse jeito que ela existiu....A maria que ia, bastava chamar... A maria cujo olhinho brilhava quando ouvia dizer que aquele romance feliz havia naufragado...A maria que se oferecia pra consolo e amiga, vestida numa mini-saia pra matar, e que invariavelmente terminava na cama ....Ela não era má, não era leviana, não era “rodada”...Não, não julguem a maria...Ela não quer ia “destruir lar”, ela não queria se esgueirar e chafurdar entre lençóis alheios, ela só queria alguém pra chamar de seu....Como já dizia Erasmo Carlos...

Mas um dia a Maria ia entender que amor não se pede, ele vem...Um dia o amor viria pra Maria....Meninas, torçam pela Maria....rsrsrs Pro nosso próprio bem...rsrs

(Affff que texto cruel com as “marias”, dona Ana D....É meu lado Darth Vader vindo à tona rsrsrs "o lado negro da força" hahaha)

20 comentários:

Bridget Jones disse...

essa Maria aceita amor de amiga?

Alex disse...

Opa, podexá, já tô aqui na torcida. Aceita bruxaria e pedido à luz da lua crescente? =)

Jullyana disse...

Aff...Que cruel Ana!!!!(hhahaha)Mas amei o seu texto!Aliás amei esse seu blog novo!!!Beijos!!!!

Carol Freitas disse...

Aaaai, como eu sou apaixonada pelas coisas que tu escreve!!!
E sim, vamos torcer pra Maria ;)
Beijo!

Ela disse...

HAHAHAHAHA...Se bem te conheco, vc quis tentar aliviar pra ela...mesmo a fim de dar um fim trágico a protagonista...kkk
Um bjo mana...amo vc!!!

Soph disse...

Cá vai:

FORÇA MARIAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

ehehehe

Estou toda "torcidinha" por ti!!!

;)

Jana disse...

Mas sim, agora Maria vai, pq no fundo todas nos somos ou fomos meio Maria!!

Beijos

Tuka disse...

Eu, apesar de Tuka, nasci Maria - Sílvia Maria. E se bem quer saber eu gostei de sua personagem retratada assim, existem montes de Marias, Carolinas e Anas extamente assim como você descreveu.

Beijos

ki-colado disse...

Maria é um nome muito comum que associa a representação da mãe de Jesus que sofreu vendo seu filho morrer crucificado.
Entretanto... Maria, Maria, é um dom, uma certa magia, uma força que nos alerta... (como diz Milton Nascimento em sua canção)

Camilinha disse...

Acho que devo, de agora em diante, me chamar de Maria Camilinha...hehe
Beijinhos

Flavia disse...

Maria é que era mulher de verdade! rs...

Bjs

Janaina Staciarini disse...

Ai, que todo mundo tem um pouco dessa Maria. Sim, o amor dela vem.

Kah disse...

Adorei seu texto.Adorei teu blog!Eu também já tive meus dias de Maria,e quem não teve.Só posso torcer por ela(ou por você,não sei,hehe)Beijos e linda semana!!

Jean Pierre disse...

Oi e ai lembra de mim.Sabe com quem eu cruzei semana passada ,entao ,o Thiago e a Dri. Então nega se cuide já que você ta vindo.

She Python disse...

só sexo nem sempre é bom...
entendo bem...

Renata disse...

Torcendo demais pra Maria!

Afinal, ela é minha irmã gêmea!

Blogue da Magui disse...

Sei não mas eu acho que quando a pessoa se ama e não coloca a sua felicidade nas mãos alheias o resto é resto.

Lilith disse...

Na torcida tb...aposto que nenhuma mulher escapa de ser um pouco Maria as vezes...

EricaNNa disse...

Já tive meus dias de Maria. Hoje em dia, nem sei.
Acho que não acredito mais no amor.

david santos disse...

POR MUITO QUE CUSTE A MUITA “BOA” GENTE, NÃO VAMOS DEIXÁ-LO ESQUECER.

Esta semana venho incomodar todos os blogues brasileiros. E por quê? Porque não quero que esta data fique esquecida. Mas que data? Pois é, é mesmo isso! Este ano, de 2007 faz 160 “cento e sessenta anos”, que nasceu um grande vulto da poesia brasileira. Quem foi?
Faz também este ano, 2007, 136 “cento e trinta e seis anos” a data do seu falecimento.
Quem foi? A resposta deve ser dada com iniciais, nada de nome completo.
Eu não devia ajudar nada, mas vou-vos dar um cheirinho: “Espumas Flutuantes”, Salvador da Bahia, 1870.

Quem souber, pode deixar a resposta no meu último poste.
Quem não souber, tenha a dignidade de perguntar no mesmo local. Pois aprender não enche barriga nem mata miolo.

David Santos